terça-feira, 16 de novembro de 2010

TESTE DE TEXTO

O tempo passa, meus caros! Para alguns, passa de forma mais devagar, certamente, como é o caso da Mônica. Sim, ela mesma – a baixinha, gorducha e dentuça personagem de Maurício de Sousa, que todos nós conhecemos tão bem. E, vejam só, ao completar os 47 anos, Mônica está no auge de sua forma.

Criada em 1963, é interessante notar que a primeira aparição de Mônica (batizada assim em homenagem a uma das filhas de Maurício de Sousa) aconteceu numa tira de jornal do personagem Cebolinha. Mas o sucesso foi tanto que, aos poucos, Mônica passou a roubar o espaço e acabou virando a ‘líder’ da Turma da Mônica. O fato é tão marcante, que já foi até satirizado em uma história chamada Trocando os Cebolas.

Entretanto, os 47 anos de Mônica são apenas o seu tempo de existência entre nós, já que a personagem oscila, pulando de idade em idade, de acordo com a imaginação de seu criador. Para terem uma idéia, na série original, Mônica tem entre 06 e 07 anos; na Turma da Mônica Baby, 01 aninho de idade; na Turma da Mônica Jovem, a personagem é uma adolescente de 15 anos. Fora isso, em ocasiões específicas, já vimos Mônica adulta, aos 32 e 40 anos e, numa outra ocasião, ela foi retratada com 86 milênios de existência. E, a quem interessar possa, de acordo com uma história publicada, Mônica nasceu no dia 26 de março e é do signo de áries.

domingo, 23 de maio de 2010

Papo de Quadrinho estreia novo banner

Na tarde da última sexta-feira (21), o blog deixou de utilizar uma imagem genérica e passou a se apresentar aos leitores com uma arte própria, criada especialmente pelo artista J. David Lee - que já produziu ilustrações para duas edições da revista Mundo dos Super-Heróis.

São 27 personagens de HQs, notadamente super-heróis, a predileção deste editor. Na arte original, que o leitor confere abaixo, havia outros dois que precisaram ser eliminados na finalização do layout.

No novo banner, há heróis clássicos como Fantasma e Dick Tracy, ícones famosos da Marvel, da DC e de outras editoras, personagens de mangá e, orgulhosamente, heróis brasileiros: Capitão 7, Velta, Raio Negro e Meteoro (agradecimentos especiais a Emir Ribeiro e Roberto Guedes pela autorização de uso de suas criações).

A ideia é representar com mais propriedade o conteúdo noticioso do Papo de Quadrinho, com uma abrangência maior de personagens, editoras e universos.

Deixe seus comentários sobre o novo banner. Como sempre, críticas e sugestões são bem-vindas no Papo de Quadrinho.

Photobucket

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Ângelo Agostini: premiados e programação

Na semana passada, o mais tradicional prêmio nacional de quadrinhos, promovido pela Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo (AQC-ESP), anunciou a lista de vencedores nas sete categorias.

São eles:
Melhor Desenhista: Adauto Silva
Melhor Roteirista: Laudo Ferreira Júnior
Melhor Cartunista: Sivanildo Sill
Melhor Lançamento: Roko-Loko - Hey Ho, Let´s Go! (Editora GRRR...)
Melhor Fanzine: QI (Edgard Guimarães)
Troféu Jayme Cortez: José Salles (Editora Júpiter II)
Mestres do Quadrinho Nacional: Franco de Rosa, Henrique Magalhães e Rodval Mathias

A entrega desta 26ª edição acontece no dia 27 de fevereiro, a partir das 13h, no Senac Lapa Faustolo (Rua Faustolo, 1347 - Lapa - próximo ao terminal de ônibus da Lapa), com entrada franca.

Veja programação completa:
13h: Exibição do filme Deu no New York Times, do cartunista Henfil
14h30: Palestra A Divulgação dos Quadrinhos na Internet, com Carlos Costa (HQ Maniacs), Fábio Sales (HQ Além dos Balões), Paulo Ramos (Blog dos Quadrinhos), Renato Lebeau (Impulso HQ), Rodrigo Febrônio (Banca dos Quadrinhos) e Sidney Gusman (Universo HQ).
15h30: Apresentação de lançamentos de autores nacionais
16h: Premiação e exibição de trabalhos dos premiados
17h: Bate-papo com os quadrinhistas
18h: Encerramento

Durante todo o dia, o Quarto Mundo vai montar uma banca para vendas de suas produções independentes. Também haverá a criação de uma HQ coletiva pelos participantes do evento.

O Prêmio Ângelo Agostini é dedicado ao autor daquela que é considerada a primeira história em quadrinho nacional, As Aventuras Nhô Quim ou Impressões de uma Viagem à Corte, publicada no dia 30 de janeiro de 1869.

Desde 1984, quando foi criado o prêmio, esta data é considerada o Dia do Quadrinho Nacional. Esta edição marca, ainda, o centenário da morte de Ângelo Agostini.

O prêmio tem apoio do site Bigorna e da Inarco Internacional.

domingo, 17 de janeiro de 2010

Como foi o primeiro HQ em Pauta

Cerca de 150 pessoas passaram pela Biblioteca Viriato Côrrea, Vila Mariana, ao longo do último sábado (16) para acompanhar parte ou toda programação do evento que reuniu profissionais e leitores de quadrinhos.

Tendo como tema principal a adaptação de conteúdos históricos e literários, esta primeira edição do HQ em Pauta começou com a exibição da animação baseada na HQ Dom João Carioca, do cartunista Spacca, e um documentário mostrando o making of do livro e do desenho animado.


Abrindo a programação de palestras e debates, o editor Franco de Rosa fez um apanhado de como os quadrinhos e a literatura “conversam” desde o século XIX. Mostrou exemplos antigos e recentes e respondeu perguntas da plateia.

Em seguida, Spacca e o jornalista Paulo Ramos, mediados pelo editor deste blog, discorreram sobre as adaptações históricas e literárias como identidade da HQ nacional. Com participação da platéia, abordaram temas como o uso dos quadrinhos na educação, o preconceito que este tipo de leitura ainda enfrenta dentro e fora das salas de aula e os aspectos positivos e negativos de programas de incentivo como o PNBE, entre outros.

O roteirista Edson Rossatto e os desenhistas Laudo Ferreira Jr. e Omar Viñole ocuparam o auditório logo depois para um bate-papo descontraído sobre o processo de criação do livro História do Brasil em Quadrinhos – Proclamação.

Paralelamente a toda programação, a Biblioteca Viriato Corrêa abrigou a exposição de cartazes sobre os bastidores desta HQ. A exposição ficará aberta até o dia 28 de fevereiro. A entrada é gratuita.

Após a programação no auditório, Edson, Laudo, Omar, Spacca e Paulo Ramos atenderam os leitores e autografaram suas respectivas obras.


O evento contou com a cobertura jornalística do programa HQ Além dos Balões, do site Impulso HQ e da rede de TV Globonews.

Em sua primeira edição, o HQ em Pauta mostrou-se mais uma boa opção para os amantes da nona arte se reunirem, trocarem ideias e participarem de discussões que envolvem os quadrinhos. Uma nova edição está programada para o meio do ano.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Novo trailer de Planet Hulk

A animação, lançada diretamente para consumo doméstico em DVD e Blu-Ray, estará à venda a partir de 2 de fevereiro.

Planet Hulk é a adaptação da HQ homônima de Greg Pak publicada em 2006 e mostra como o Gigante Esmeralda foi exilado da Terra pelo grupo Illuminati e chegou ao planeta Sakaar, onde tornou-se escravo, gladiador e rei.

No último dia 14, o desenho teve pré-estréia em Los Angeles, seguida de um painel composto por Greg Pak, pelo editor-chefe da Marvel, Joe Quesada, o atual editor de Hulk nos quadrinhos, Mark Paniccia, e o presidente da Marvel Animation, Eric Rollman.

Planet Hulk não tem previsão de lançamento no Brasil. Enquanto isso, confira o mais novo trailer da animação.

As HQs mais vendidas em 2009 nos Estados Unidos

Se a década foi dominada por Guerra Civil, o ano foi, definitivamente, de Blackest Night. A série da DC figurou com cinco edições entre as dez mais vendidas de 2009.

O primeiro lugar ficou mesmo com o encontro do Homem-Aranha com Barack Obama, em Amazing Spider-Man 583 – campeã do ano e também da década.

Esta aparente vitória da DC, no entanto, não foi suficiente para arranhar a supremacia da Marvel no mercado americano. Em 2009, a Casa das Idéias respondeu por 45,63% das vendas em exemplares e 40,47% em dólares – contra 32,22% e 29,28% da DC, respectivamente. Na comparação com 2008, a participação de mercado das duas editoras permaneceu praticamente igual.

2009 começou sob a sombra de uma forte crise econômica, especialmente nos Estados Unidos. Considerando todo o estrago causado em diversos mercados, o de quadrinhos até que não podem reclamar.

Na comparação com o ano anterior, as vendas em 2009 acumularam praticamente U$ 428 milhões, 2% menor – quebrando uma tendência de crescimento que a indústria vinha apresentando desde o ano 2000.

Por último, na lista de encadernados (trade paperback) mais vendidos, liderou Watchmen, a obra-prima de Alan Moore e Dave Gibbons, com cerca de 70 mil cópias vendidas. O sucesso de uma série com mais de 20 anos só se explica pelo aguardado lançamento da adaptação cinematográfica, em março de 2009.

Chama atenção que na lista dos 5 TPB’s mais vendidos do ano, Walking Dead, de Robert Kirkman, ocupa três posições.

Veja a lista das 10 HQs mais vendidas em 2009 e o número estimado de exemplares:

1 Amazing Spider-Man 583: 530.500
2 Blackest Night 1: 205.500
3 Captain America Reborn 1: 199.900
4 Batman and Robin 1: 190.300
5 Blackest Night 2: 161.400
6 Blackest Night 5: 148.700
7 Blackest Night 3: 146.200
8 Blackest Night 4: 140.200
9 Captain America 600:136.800
10 Dark Avengers 1: 136.500

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

O retorno de Kitty Pride

Seguindo uma linha narrativa que já está para lá de saturada, a Marvel promove a partir de março mais uma ressurreição nos quadrinhos.

Kitty Pride, a mutante Lince Negra, foi dada como morta – ou desaparecida – desde julho de 2008, quando fundiu seu corpo a um míssil para salvar a Terra, em Giant-Size Astonishing X-Men 1.

Em março, a ex-caçula do grupo de heróis mutantes volta à vida na edição 522 da revista Uncanny X-Men. A Marvel botou seu marketing para funcionar e produziu o vídeo abaixo.

Vale a pena pela breve retrospectiva da carreira da personagem.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Preview 2010: Quadrinhos (Estados Unidos)

A partir de hoje, o Papo de Quadrinho dá início a uma série de matérias que vai destacar o que de mais legal do universo nerd deve pintar neste ano.

Começamos com as HQs anunciadas nos Estados Unidos e que já vêm fazendo algum barulho na mídia especializada.

SIEGE (Marvel)
Esta minissérie representa o fechamento de um ciclo iniciado em Guerras Secretas (2004) e que provocou cisões entre os super-heróis da Casa das Idéias – que só foram piorando em Vingadores: A Queda, Dinastia M, Guerra Civil, Invasão Secreta e Reinado Sombio. Esta nova série promove a reaproximação dos principais ícones da editora – especialmente Thor, Homem de Ferro e Capitão América – que precisam deixar suas recentes diferenças de lado para enfrentar um Norman Osborn cada vez mais ambicioso.

NEONOMICON (Avatar Press)
Pouca coisa se sabe sobre esta nova série de Alan Moore. Até o título é provisório. Pelo que foi ventilado, a trama deve abordar de ficção científica a política racial. De certo, o que se pode afirmar é que, se é Alan Moore, é bom.

AMERICAN VAMPIRE (Vertigo/DC)
A rigor, é o primeiro trabalho do aclamado escritor de suspense Stephen King produzido originalmente para os quadrinhos (os anteriores são adaptações de seus livros). A série, escrita em parceria com Scott Snyder e desenhada pelo brasileiro Rafael Albuquerque, discorrerá sobre a lenda dos vampiros nos Estados Unidos desde 1880.

NEMESIS (Icon/Marvel)
Outra promessa da qual pouca coisa se sabe. Nemesis será escrita por Mark Millar e desenhada por Steve McNiven, o que prenuncia coisa boa por aí. Do pouco que foi adiantado, a premissa da HQ é algo como: “O que aconteceria se Batman fosse um dos vilões?”. Medo!

EARTH ONE (DC)
É o universo “Ultimate” da DC: uma nova versão da origem dos principais heróis da editora para uma nova geração de leitores. O bom é que Earth One vai sair inicialmente no formato de graphic novel, com história fechada; então, não vamos precisar ficar acompanhando mês a mês para saber se presta mesmo. Conhecendo a DC, em alguns anos haverá um encontro dos heróis da Terra-1 com os das demais Terras e a confusão vai começar de novo.

LEGACIES (DC)
Falando em cronologia confusa, esta é mais uma tentativa da DC explicar a situação atual de seu universo (pós-Crise Final) aos leitores. Legacies será uma minissérie em sete edições escrita por Len Wein e desenhada por diversos artistas, e que vai contar a origem do Universo DC desde a Era de Ouro até Contagem Regressiva para Crise Infinita (2005). Além dela, haverá um novo Who’s Who em 12 partes e uma nova História do Universo DC, provavelmente nos mesmos moldes daquela produzida por Marv Wolfman e George Pérez nos anos 80.

THE RETURN OF BRUCE WAYNE (DC)
Minissérie em seis edições escrita por Grant Morrison, tem lançamento prometido para abril. Depois de ser dado como morto em Crise Final e substituído por seu ex-sidekick Dick Grayson como vigilante de Gotham City, Batman vai encarar uma viagem no tempo até conseguir retornar aos dias atuais. No caminho, ele viverá um homem das cavernas, viking, caçador de bruxas, pirata, cowboy e um investigador estilo noir. Cada edição terá um artista diferente. Mais um retorno de uma morte que nunca deveria ter acontecido.

Blake Lively será Carol Ferris

A atriz, mais conhecida pela série de TV Gossip Girl, será o par romântico de Hal Jordan (Ryan Reinolds) no novo longa-metragem do Lanterna Verde, com estreia prevista para o ano que vem.

Sinceramente, não gostei da escolha. Tudo bem que o fato de a atriz ser loira e a personagem, morena, não é problema para Hollywood. A questão é a personalidade de Carol Ferris: apesar de jovem, ela transparece maturidade não só para administrar os negócios do pai na Ferris Aeronáutica como também na própria relação com Hal Jordan.

Desde que surgiu nos quadrinhos em 1959 e até em histórias mais recentes desenhadas por Darwin Cooke (DC: A Nova Fronteira e Voo), gosto daquele jeito de pin-up da Carol – algo que Blake Lively definitivamente não parece ter.

Mais: para quem não sabe, nos quadrinhos Carol Ferris acaba se transformando na vilã Safira Estrela. Se esta ideia for levada para as telas nas sequências que o filme pode vir a ganhar, será que a jovem Blake segura a onda? Tenho dúvidas...

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Homem-Aranha 4 cancelado!

Foi a notícia do dia nos sites americanos de cinema.

A produção já havia sido adiada até que se resolvessem as divergências entre o diretor Sam Raimi e os produtores quanto ao vilão da vez. Raimi queria o Abutre e John Malkovitch já estava cotado para o papel; os donos do dinheiro exigiam um vilão mais comercial.

Tudo indica que o impasse chegou a um ponto isuportável. Columbia, Sony e Marvel Studios decidiram cancelar o projeto e anunciar um reboot do Cabeça de Teia no cinema, com diretor e elenco novos.

Isso significa que não só Raimi como também Tobey Maguire e Kirsten Dunst não participarão do próximo filme, reprogramado para estrear em 2012.

Os primeiros rumores dão conta de que a nova produção partirá do zero também no que diz respeito ao roteiro, com um Peter Parker cursando o ginásio e história mais alinhada aos quadrinhos do Universo Ultimate da Marvel.


Raimi desejou boa sorte à Marvel e declarou que o estúdio tem nas mãos uma oportunidade única de dar um novo direcionamento à franquia. “Eu sei que eles farão um excelente trabalho”.

Depois da decepção de Homem-Aranha 3, talvez essa solução seja mesmo a melhor. Talvez, por esta mesma decepção, Sam Raimi tenha sido intransigente desta vez e resolveu não fazer concessões.

Agradecimento ao colega Macgaren, do Clarim Diário, por despertar este blog para a notícia.

Desafio Cultural: Banco Imobiliário Liga da Justiça

O Papo de Quadrinho e a Brinquedos Estrela estão com uma promoção que vai presentear um leitor com o novo jogo Banco Imobiliário Liga da Justiça.

Para participar, basta responder a pergunta “Se você pudesse comprar a Batcaverna, o que faria com ela?” no perfil da Brinquedos Estrela no Twitter (www.twitter.com/estrelaoficial).

REGULAMENTO
1. Siga o @estrelaoficial no Twitter.
2. Poste a sua resposta da seguinte forma: “@estrelaoficial Promoção Banco Imobiliário” seguido da resposta à pergunta “Se você pudesse comprar a Batcaverna, o que faria com ela?”;
3. O prazo para envio é dia 29 de janeiro. Os vencedores serão escolhidos por uma comissão da Estrela e do Papo de Quadrinho e anunciados no blog e no Twitter em até 15 dias;
4. Cada participante concorre com quantas respostas quiser;
5. Qualquer pessoa pode participar desde que possua endereço de remessa dentro do território nacional;
6. O vencedor será contatado via Twitter para informar os dados pessoais e receberá um jogo Banco Imobiliário Liga da Justiça em sua residência sem qualquer despesa;
7. Casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Photobucket

Evento debate História e Literatura em quadrinhos

A proliferação de quadrinhos com conteúdo histórico e adaptações de obras literárias levanta questões que merecem um debate mais aprofundado.

Se, por um lado, o poder público reconhece a importância deste tipo de leitura como material de apoio ao ensino – por meio de incentivos oficiais como o Programa Nacional Bibliotecas da Escola, do Ministério da Educação – por outro ainda há críticas de que os quadrinhos afastam os jovens leitores das obras originais.

Em sua primeira edição, o HQ em Pauta – Encontro de Profissionais e Leitores de Histórias em Quadrinhos terá uma série de atividades voltadas para este debate. O evento, gratuito, acontece no dia 16 de janeiro na Biblioteca de Literatura Fantástica Viriato Corrêa, em São Paulo, das 11h às 19h.

Exibição de documentário, palestra e uma mesa-redonda estão entre as atrações. O HQ em Pauta marca também o lançamento do segundo volume da coleção História do Brasil em Quadrinhos, da Editora Europa, e que traz como tema a Proclamação da República. Os autores da obra – o roteirista Edson Rossatto e os artistas Laudo Ferreira Jr. e Omar Viñole – encerram a programação com um bate-papo com os leitores seguido de sessão de autógrafos.

Outros importantes profissionais dos quadrinhos, como o desenhista Spacca, o jornalista Paulo Ramos e o editor Franco de Rosa, já estão confirmados. Durante o evento, acontece o lançamento da exposição História do Brasil em Quadrinhos: Proclamação da República - Bastidores e curiosidades históricas, que ficará no espaço até 28 de fevereiro.

O HQ em Pauta é promovido pela Biblioteca Pública Viriato Corrêa (temática em Literatura Fantástica) do Sistema Municipal de Bibliotecas de São Paulo, em parceria com a Andross Editora e com o apoio da Editora Europa.

PROGRAMAÇÃO
11h: Exibição do documentário Dom João Carioca, produzido pelo canal Futura
12h30: Horário de almoço
13h30: Abertura da exposição História do Brasil em Quadrinhos: Proclamação da República - Bastidores e curiosidades históricas
14h: Palestra: Conteúdos históricos e adaptações de obras literárias para HQ ao longo do tempo, com o editor Franco de Rosa
15h: Mesa-redonda: Conteúdo histórico e literário: a nova identidade da HQ nacional?, com o desenhista Spacca e o jornalista Paulo Ramos, sob mediação do jornalista Jota Silvestre
16h30min: Bate-papo: Os bastidores da HQ História do Brasil em Quadrinhos: Proclamação da República, com o roteirista Edson Rossatto, o desenhista Laudo e o colorista Omar Viñole
18h: Sessão de autógrafos: História do Brasil em Quadrinhos: Proclamação da República, Dom João Carioca, História do Brasil em Quadrinhos: Independência, Debret em viagem Histórica e Quadrinhesca , Santô e os pais da aviação, Jubiabá, A leitura dos quadrinhos, Muito além dos quadrinhos, Quadrinhos na educação e Como usar as histórias em quadrinho na sala de aula.

SERVIÇO:
HQ EM PAUTA - Encontro de profissionais e leitores de histórias em quadrinhos

Data: 16 de janeiro de 2010 (sábado)
Local: Biblioteca Pública Viriato Corrêa (temática em Literatura Fantástica)
Rua Sena Madureira, 298 – Vila Mariana – São Paulo
Horário: das 11h às 19h
Entrada Gratuita
Informações: (11) 2943-7687
Promoção: Biblioteca Pública Viriato Corrêa, Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas e Andross Editora
Apoio: Editora Europa
Media Partner: HQ Além dos Balões

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Júpiter II inagura loja virtual

Mas engana-se quem pensa que o editor José Salles estará vendendo apenas seus lançamentos nacionais neste endereço eletrônico.

A Loja Júpiter II oferece centenas de títulos de todos os gêneros, de super-heróis a terror e faroeste – nacionais e importadas, antigas e recentes.

O acervo é parte da grande coleção do próprio Salles, que está promovendo uma renovação e eliminando edições em duplicidade.

O que chama a atenção é o grande volume de raridades, como uma edição original americana de Vampirella, de 1972, em estado de conservação “regular”, por R$ 10,00

Aliás, este é um item que os compradores devem atentar, como o próprio site alerta: por serem itens de coleção, não há possibilidade de troca; por isso, os interessados devem prestar atenção no estado de conservação e preço descritos em cada edição antes de fechar negócio.

Por exemplo, a revista rara Super X – Príncipe Submarino/O Incrível Hulk 15, publicada pela Ebal em 1968, está sendo vendida a R$ 5,00; seu estado, porém, é avaliado pelo site como “ruim/péssimo”. Se o colecionador que estiver atrás desta edição achar que vale a pena tê-la, mesmo fora das condições ideais, deve estar ciente desta decisão.

Desde 2005, a Júpiter II vem publicando quadrinhos nacionais de forma independente. Neste curto período, a editora de José Salles recebeu os prêmios Bigorna e DB Artes.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Vale o Investimento: Roko-Loko e Adrina-Lina: Hey-Ho, Let's Go!

Diferente de seu álbum de 2008, Vale-Tudo, o mais recente lançamento de Márcio Baraldi é um livro para iniciados em rock pesado – nacional e estrangeiro.

Para quem não o é – como eu – a graça fica limitada já que algumas piadas perdem o sentido exato. Não chega a ser um demérito. Hey Ho, Let’s Go é um Baraldi típico: caricato, anárquico, multicolorido e cheio de referências pop.

As histórias são curtas, a maioria com apenas uma página. Mas é nas tiras, reunidas nas páginas finais, que Baraldi parece mais à vontade.

O álbum é uma coletânea de histórias do casal roqueiro publicadas entre 2004 e 2006. Roko-Loko, aliás, completa 15 anos em 2011 e já virou camisetas, bonecos e um videogame.

É difícil definir o trabalho de Márcio Baraldi. Então, pego emprestada a conclusão do prefácio do jornalista Sidney Gusman no próprio livro:

Enfim, esse é o Baraldi, que não faz longos roteiros, está longe de ser uma virtuose do desenho, abusa dos trocadilhos nos nomes e, na minha opinião, às vezes exagera um pouco na detonação de algumas figuras e instituições. Mas... e daí?

Roko-Loko e Adrina-Lina: Hey-Ho, Let’s Go tem 54 páginas, capa cartonada, miolo em papel couché – ambos coloridos – e tem preço sugerido de R$ 10,00. Vale o investimento.

Promoção Novatec prorrogada

Photobucket

A Novatec, que está trazendo para o Brasil a série The Manga Guide, estendeu até o dia 30 de abril o desconto para os leitores do Papo de Quadrinho.

Basta clicar no banner na barra esquerda e informar o código promocional PAPODEQUADRINHO no carrinho de compras para obter 20% de desconto em todos os títulos da editora.

O primeiro volume da série, Guia Mangá de Banco de Dados, já está disponível desde o final de novembro. Este mês, fica pronto o segundo volume.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Universo HQ comemora 10 anos

Hoje, dia 5, uma das principais referências na Internet sobre quadrinhos completa uma década no ar.

Neste período, o site encabeçado pelo editor Sidney Gusman ganhou oito vezes o Prêmio HQ Mix. Mais que isso, ganhou o respeito do mercado e a admiração dos leitores em razão da credibilidade das informações divulgadas e do vasto conhecimento de seus coeditores: Sérgio Codespoti, Marcelo Naranjo e Marcus Ramone.

O Universo HQ é um exemplo de longevidade e competência para todos nós que temos a pretensão de escrever sobre quadrinhos.

Parabéns ao Universo HQ. Vem venham muitos mais 10 anos pela frente!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Mistério da Mula sem Cabeça tem lançamento nesta quinta-feira

A obra, com roteiro de Alex Mir (Tempestade Cerebral) e arte de Laudo Ferreira Jr. e Omar Viñole, foi uma das selecionadas pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo em dezembro de 2008.

Sim, você tem lido muita coisa destes artistas – Laudo e Omar – aqui no blog porque eles são realmente prolíferos e vêm produzindo muito material bom – entre eles, História do Brasil em Quadrinhos e Yeshuah.

Segundo Laudo, o roteiro de O Mistério da Mula sem Cabeça já havia sido apresentado a ele por Alex Mir e estava em seus planos. A inscrição e seleção pelo Programa de Ação Cultural do Governo (ProAC) só acelerou o processo.

A história mostra a viagem de um detetive ao Amazonas para elucidar um crime atribuído à Mula sem Cabeça. “Na verdade, há uma idéia de mais histórias envolvendo esse mesmo detetive e outras lendas do folclore brasileiro, Vamos ver como fica esse primeiro número e quem sabe venhamos a dar continuidade”, adianta Laudo.

O lançamento acontece nesta quinta (7), pela Via Lettera, na Livraria da Vila (Rua Fradique Coutinho, 915 – Pinheiros – SP), das 18h30 às 21h30.

As HQs mais vendidas da década

A cultura americana costuma considerar os anos com final 9 como sendo o encerramento de uma década.

Por este motivo, tem surgido, aqui e ali, uma série de listas com os “melhores” dos primeiros dez anos do século 21 em várias categorias.

Uma das mais interessantes até agora não é baseada em opinião dos críticos ou votação popular, e sim num levantamento do site Comics Chronicles em cima dos quadrinhos mais vendidos neste período.

Veja quem ocupou as 10 primeiras posições e o número estimado de exemplares vendidos:

1) Amazing Spider-Man 583: 524,914
2) Civil War 2: 341,856
3) Civil War 3: 337,025
4) Civil War 1: 328,524
5) Captain America: 25 317,713
6) Civil War 4: 290,994
7) Civil War 5: 283,863
8) All Star Batman & Robin 1: 276,017
9) Civil War 7: 274,451
10) Infinite Crisis 1: 269,991

A número 1 é a edição em que o Homem-Aranha encontra-se com o presidente eleito Barack Obama no dia da posse. E fica claro que Guerra Civil foi a grande série da década.

Outro dado interessante é que na lista das 300 HQs mais vendidas, a Marvel domina com 186 títulos contra 102 da DC.

Os números são baseados nas vendas da Diamond Comics, maior distribuidora de HQs de língua inglesa para lojas especializadas e segue alguns critérios/restrições:

1) Acumula as vendas das versões originais com as reimpressões e capas alternativas;
2) Não considera as vendas em bancas de jornal e assinaturas;
3) Por outro lado, revistas que tenham tido alguma mudança no conteúdo, como as famosas “versão do autor” são contabilizadas como títulos diferentes dos originais;
4) Não foram considerados encalhes vendidos a preços promocionais e saldões;
5) Não contempla as vendas de dezembro de 2009, o que pode mexer um pouco no ranking dado o sucesso que a série Blackest Night e todos seus tie-ins vêm conquistando.

Mesmo assim, o levantamento oferece um panorama interessante do comportamento da indústria americana de quadrinhos nos últimos dez anos.

AS 100 melhores HQ

Para quem gosta de listas mais subjetivas, o Comic Book Resources, famoso site norte-americano especializado em quadrinhos, lançou nos últimos dias de 2009 uma lista com as 100 melhores histórias do gênero em todos os tempos.

A relação foi composta por meio de votação dos leitores do site, um modelo muitas vezes polêmico - embora outros considerem o mais democrático.

Watchmen, de Alan Moore e Dave Gibbons, originalmente publicada entre 1986 e 1987, foi escolhida como a melhor história em quadrinhos. Até aí, nenhuma novidade.

A saga da Fênix Negra, arco de histórias da revista X-Men publicado durante o ano de 1980, ficou em segundo lugar.

Demolidor – A Queda de Matt Murdock, arco que se inicia a partir de Daredevil 227, escrita por Frank Miller e desenhada por David Mazzucchelli, ficou em terceiro.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Enquete: O que você quer ler no Papo de Quadrinho em 2010?

Ano novo, tempo de planejamento...


Papo de Quadrinho quer saber que tipo de notícia mais interessa aos seus leitores.




Participe da enquete e nos ajude a fazer um blog melhor.

Preview do novo trabalho de Adriana Melo: Loteria



Em setembro do ano passado, a artista brasileira Adriana Melo revelou em primeira mão para o Papo de Quadrinho seu novo trabalho para a Marvel: uma minissérie da heroína Loteria.

Esta semana, a editora liberou um preview do primeiro número, que chega mês às bancas americanas este mês e em que é possível ver a bela arte de Adriana finalizada e colorida.

Amazing Spider-Man Presents: Jackpot foi escrita por Marc Guggenheim e, como Adriana havia adiantado, desengaveta alguns antigos vilões. Pela sinopse do preview, dá para saber que a historia terá participações de Bumerangue e O Rosa.